K1V 


K3


Risca H

No Observatório Astronómico da Universidade de Coimbra (OAUC) a fotosfera e a cromosfera solar são estudadas desde 1926, através de observações feitas com um tipo clássico de espectroheliógrafo. Devido às boas condições climatéricas o espectroheliógrafo é usado quase diariamente em observações fotográficas monocromáticas, da totalidade do disco solar nas componentes da risca do cálcio ionizado, K3 e K1V e ainda, na risca do hidrogénio, H?. O espectroheliograma na componente  K1V dá informação à cerca dos fenómenos de actividade solar que se verificam na fotosfera (como as manchas solares). O espectroheliograma na componente K3 e na risca H? revelam a actividade da cromosfera (ex: regiões faculares, filamentos, proturberâncias e erupções).
 

Com o espectroheliógrafo do OAUC obtem-se em média cerca de 240 a 260 observações por ano, será provavelmente, a melhor prestação quantitativa que se consegue actualmente obter na Europa.
Nos últimos anos o Grupo de Física Solar do OAUC tem desenvolvido trabalho científico relevante, com base nas observações efectuadas com o espectroheliógrafo, em colaboração com diferentes grupos e intituições espalhadas pelo mundo (Goddard Space Flight Center,NASA, Observatório de Paris,Meudon, Rep. Checa, Hungria, etc.). Sendo de destacar a a participação no projecto SOHO como observatório terrestre.

     
MediaPrimer